Concurso TRF1 Juiz: FGV é a banca organizadora!

Concurso TRF1 Juiz: FGV é a banca organizadora!

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) foi escolhida por dispensa de licitação como banca organizadora do concurso TRF1 Juiz.

Com a banca organizadora definida, o edital poderá ser publicado em breve!

  • Concurso TRF1 Juiz
  • Status: banca definida
  • Banca: FGV
  • Vagas: a definir
  • Salário inicial: R$ 32.004,65
  • Link do último edital: Último Edital

O Tribunal tem hoje 107 cargos vagos de Juiz Substituto e deve ofertar inicialmente 1 vaga imediata e cadastro de reserva no novo concurso. O certame foi autorizado em março de 2019 pelo Conselho de Administração do Tribunal.

Assinatura Magistratura

assinatura magistratura

Assinatura de Magistratura

Conheça os planos

Neste artigo reunimos as principais informações sobre o concurso TRF1 Juiz, com tudo o que você precisa saber para ajustar sua preparação. Confira:

Concurso TRF1 Juiz: Situação atual

A FGV foi escolhida como banca organizadora do novo concurso TRF1 JUIZ. Veja aqui!

Comissão formada

Foi formada a comissão responsável pela realização do concurso TRF1 Juiz. A portaria que designa os membros da comissão deve ser divulgada em breve. O edital está previsto para 2022.

Projeto Básico

De acordo com o projeto básico do concurso, o lançamento do edital estaria previsto para dezembro de 2019, com abertura de inscrições em janeiro de 2020, o que acabou não se concretizando.

A banca ainda não foi oficializada, porém internamente foi sugerida a contratação do Cebraspe/Cespe, instituição com larga experiência nos concursos da Magistratura Federal.

O Estratégia Concursos acompanha com atenção o planejamento do concurso para manter você sempre informado.

Concurso TRF1 Juiz: Carreira

Requisitos do cargo

É necessário ser bacharel em Direito e ter completado, no tempo da inscrição definitiva, o tempo mínimo de três anos.

Atividades aceitas (Resolução 75/09 CNJ):

  • Atividade exercida com exclusividade por bacharel em Direito.
  • Exercício da advocacia, com participação anual mínima de 5 atos privativos de advogado em causas ou questões distintas.
  • Exercício de cargos, empregos e funções (inclusive magistério) que exigem o uso preponderante de conhecimento jurídico.
  • Exercício da função de conciliador junto ao Poder Judiciário por no mínimo 16 horas mensais e durante 1 ano.
    Exercício de mediação ou de arbitragem na composição de litígios (16 horas, 1 ano).

Quer um guia completo sobre atividade jurídica em concursos públicos? Clique aqui.

Remuneração

Dados do cargoSubsídio
DesembargadorR$ 35.462,22
Juiz FederalR$ 33.689,11
Juiz SubstitutoR$ 32.004,65
Tabela de cargos e remunerações

Cargos vagos e ocupados

Concurso TRF1: tabela de cargos vagos de Juiz Federal Substituto.
Providos: 187
Vagos: 107 
Total de cargos: 294
Cargos vagos e ocupados de Juiz Federal do TRF1

Como foi o último concurso TRF1 Juiz?

Organizado pelo Cespe e com edital publicado em 2015, o último concurso de ingresso na Magistratura Federal do TRF1 ofertou 155 cargos, dos quais 103 foram preenchidos.

O concurso TRF1 Juiz Federal 2015 contou 8,3 mil inscritos, o que consistiu em uma demanda de 53,61 candidatos por vaga.

Concurso TRF1 Juiz: Etapas de provas

  • 1ª Etapa: Prova objetiva seletiva (eliminatória e classificatória) – realizada pela banca organizadora;
  • 2ª Etapa: Duas provas escritas (eliminatórias e classificatórias) – – realizada pela banca organizadora;
  • 3ª Etapa: Inscrição definitiva: dividida em três fases (caráter eliminatório) – realizada pela Comissão do concurso:
    • a) Sindicância da vida pregressa e Investigação social
    • b) Exame de sanidade física e mental
    • c) Exame psicotécnico
  • 4ª Etapa: Prova oral (eliminatória e classificatória) – realizada pela Comissão do concurso;
  • 5ª Etapa: Avaliação de títulos (classificatória) – realizada pela Comissão do concurso.

A 1ª e 2ª etapas do concurso TRF1 Juiz foram realizadas nas capitais das sedes das seções judiciárias do TRF1:  Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Piauí, Rondônia, Roraima e Tocantins.

Prova Objetiva

Teve duração de 5 horas e foi composta por 100 questões objetivas, distribuídas em três blocos de disciplinas:

  • BLOCO I (40 questões)
    • Direito Constitucional;
    • Direito Previdenciário;
    • Direito Penal;
    • Direito Processual Penal;
    • Direito Econômico e de Proteção ao Consumidor.
  • BLOCO II (30 questões)
    • Direito Civil;
    • Direito Processual Civil;
    • Direito Empresarial;
    • Direito Financeiro e Tributário.
  • BLOCO III (30 questões)
    • Direito Administrativo;
    • Direito Ambiental;
    • Direito Internacional Público e Privado.

Para ser habilitado na prova objetiva, o candidato teve que acertar, no mínimo, 30% das questões de cada bloco e 60% total de questões.

Foram  classificados para a próxima fase, os 200 melhores colocados se o concurso tiver até 1500 inscritos ou os 300 candidatos de maiores notas se o certame ultrapassar 1500 inscritos, respeitados os empates.

Foram  divulgadas listas próprias para os candidatos à reserva de vagas para pessoas com deficiência e autodeclarados negros.

Provas escritas

As provas escritas do concurso TRF1, de caráter discursivo, tiveram duração máxima de 5 horas e foram realizadas em dias distintos.

Primeira Prova (Discursiva)

Foi composta de uma dissertação, com valor de até 6 pontos e duas questões discursivas valendo até 2 pontos cada.

Segunda Prova (Sentença)

A segunda prova foi aplicada em dois dias e consistirá na elaboração de duas sentenças, uma cível e outra criminal.

Nas provas escritas foi permitida a consulta à legislação não comentada ou anotada.

Cada prova  totalizou até 10 pontos. Para passar à próxima fase, os candidatos deveriam atingir, na prova discursiva e nas duas provas de sentença, a nota mínima de 6 pontos.

Prova oral

Após a fase de Inscrição Definitiva, os candidatos foram convocados para a Prova Oral. O programa foi divulgado com a antecedência mínima de 5 dias antes da data prevista para a prova.

Os candidatos foram arguidos, por cada examinador por até 15 minutos, sobre temas constantes no programa das provas discursivas. A nota foi computada de 0 a 10 pontos em cada arguição, e depois foi feita a média das notas. Para ser considerado aprovado, o candidato teve que atingir a nota mínima de 6 pontos.

Avaliação de Títulos

A documentação relativa aos títulos, que incluem atividades profissionais e acadêmicas, foi entregue na fase de Inscrição Definitiva do concurso TRF1 Juiz, onde também se comprova que o candidato está de acordo com os requisitos para o cargo.

Foi atribuída a nota máxima de 10 pontos para os títulos. Confira a lista completa no arquivo do regulamento que disponibilizamos no fim da página.

Cálculo da média final

A média final do concurso foi calculada de acordo com a seguinte ponderação:

  • I) Prova Objetiva Seletiva: peso 1;
  • II) Provas Escritas (2): peso 3 para cada prova;
  • III) Prova Oral: peso 2;
  • IV) Prova de títulos: peso 1 – de atividade jurídica, realizada após a colação de grau.

Quer saber tudo sobre concursos previstos?
Confira nossos artigos!

Quer estudar para o concurso TRF1 Juiz?

assinatura carreira jurídica

Assinatura Jurídica

Conheça os planos

ficha técnica concurso trf1

►Informações sobre o concurso TRF1

Data prevista para prova: a definir
Vagas: a definir
Cargos: Juiz Federal Substituto
Banca: FGV
Escolaridade: Bacharelado em Direito + 3 anos de atividade jurídica

Cursos Estratégia ConcursosCursos TRF1 Juiz
Edital: Edital TRF1 Juiz 2015

2 Shares:
Você pode gostar também